"Drogas-Negócio Mortal" - Final


    - Ô Gordo, quer dizer que prenderam o montanha ? - fala um homem para o gordo que a pouco dias torturara Thomas.
   - É chefe, e aquele filho da puta vai nos entregar no julgamento.
   - Então vamô calar o bico deste "passarinho".
   Os dois saem da sala apertada, seguem por um corredor longo e saem do prédio alto em que se encontravam. Pegam um carro que sai comendo poeira pela estrada...

   *                                                  *                                            *

   Estava em casa, sentado escrevendo outro capítulo do seu livro. A sala era fracamente iluminada por um abajur, ao seu lado havia uma xícara de café fumegante, há horas que trabalhava nesse livro. No seu livro ele falava sobre tóxicos, gangues de rua, etc..
   No momento em que acabara de escrever mais uma folha, um tiro se faz presente quebrando a vidraça da janela. Eram eles, tinham voltado para matá-lo.
   O tiro acerta a xícara, o líquido cai no chão, Thomas imediatamente pula da cadeira e se esconde atrás da escrivaninha.
   Rapidamente ele pega sua pistola Magnum, que estava na gaveta da escrivaninha. Sua Magnum podia atingir um homem em movimento a vários metros de distância.
   Esgueirando-se pela sala, ele se aproxima da janela a ponto de enxergar o inimigo. Ele estava do outro lado da rua, atrás de uma árvore. Outro tiro se houve e dessa vez o tiro acerta no local em que Thomas estava antes. Ele á bastante ágil para escapar do tiro, mas um pedaço de vidro se aloja em sua perna.
   Dessa vez Working se defende atirando no indivíduo. O bandido tenta fugir, mas um tiro na sua cabeça interrompe sua fuga, espalhando na rua sangue e carne.
   Ouve passos no fim do corredor, mais um para enfrentá-lo e ele faria tudo para derrotar o marginal.
   Recarrega a arma e se posta em frente à porta, esperando que os passos chegassem mais perto.
   A porta se abre, uma face gorda coloca a cabeça para dentro do apartamento sendo recepcionado por um revolver encostado na testa.
   Rapidamente o gordo bate com a porta na cara de Thomas fazendo com que a arma caia de sua mão. Um chute no estomago é recebido pelo magro escritor que cai no chão gemendo.
   O gordo se aproxima pega Thomas pelo pescoço e inacreditavelmente joga-o na parede.
   Thomas choca-se contra a parede e se levanta. O gordo puxa a arma para atirar em Thomas, mas ele se joga no bandido derrubando-o. Thomas chuta a arma do gordo para longe do mesmo.
   O gordo se levanta, mas recebe um chute na cara. O impacto faz com que ele bata na parede.
   Thomas pega sua arma que estava a seus pés e descarrega todo o tambor no peito do marginal, que urra de dor enquanto o sangue molhava o tapete da sala.

 *                                                 *                                                   *

   Sexta-feira, dia 13 de abril de 1990...
   O julgamento correu muito bem, Thomas depôs e Montanha foi condenado por rapto e tortura.
   Thomas ía embora do juri quando ouve um barulho num beco próximo. Thomas resolve ver o que é mas respira aliviado ao constatar que se tratava de um gato procurando comida numa lixeira.
   Seguiu seu caminho em  paz após tanto sofrimento.



                     F                 I                   M


   E assim termina minha história escrita nos anos 90. Achei algumas partes bem escritas, outras rídiculas, mas me diverti relendo meu texto.
   Depois escreverei aqui meus dois outros achados.                                                    
                                 



Postagens mais visitadas