Translate

sábado, 6 de agosto de 2016

Greve do Detran de Alagoas e o silêncio da imprensa

   Não sei se fico abismado, conformado, aborrecido ou simplesmente aceito o fato que as notícias só saem nos sites e jornais quando quem está no poder é do lado oposto ao seu "ideal" político.
  Mais uma vez a imprensa e blogs ou se calam ou só ouvem um lado. Fizemos uma assembléia dia 02/08/2016 na sede do Detran e nela a categoria de servidores do Detran de Alagoas foi bem clara:
  "Estamos em greve até que o Governo passe do discurso do está tudo certo e sancione o ajuste na tabela do Plano de Cargos e Carreiras dos servidores do Detran". Para cumprir o que pede a lei só poderemos paralisar a partir de segunda-feira.
   Você viu alguma notícia no jornal? Você leu algo em algum blog?  Confesso que não encontrei.
   Lamento a miopia ou o descaso com o servidor público que a cada dia é tratado como peso no estado. Sim, somos vistos por muitos como os que ganham bem (a minoria), os que são preguiçosos(a minoria) os que não podem ter aumento ou qualquer benefício porque o Brasil está em crise.
   O Brasil está em crise sim. Mas os servidores são os culpados? Toda vez que falamos em algum ajuste de tabela ou recuperação das perdas da inflação cria-se uma celeuma , um trauma social.
   Mas voltando ao caso específico do Detran de Alagoas: Somos uma autarquia, temos uma receita que cresceu bastante graças ao aumento nas taxas do órgão solicitadas pelo Governo do Estado. Sim a receita aumentou. Aumentou o trabalho também porque a norma do Governo é trabalharmos com MENOS. Menos pessoas nos setores, MAIS sobrecarga, MAIS repasses do que arrecadamos para aplicar em que? MAIS propaganda, MAIS fotos, MAIS , MAIS , MAIS...
   Enfim, usuários do Detran de Alagoas, não nos procurem na segunda-feira. Infelizmente nosso governo só gosta de gerenciar crises.

Stranger Things





   Sei que já se falou muito sobre a série, mas não resisti em falar um pouco de Stranger Things. Se você nunca ouviu falar em que planeta você estava nos últimos dias?
   Para quem nunca ouviu falar, trata-se de uma série ambientada nos anos 80 e que nos leva de volta ao cenário de filmes da época, como ET, Enigma do outro mundo, Goonies, Carrie a Estranha. Tem de tudo na série: Crianças simpáticas que lembram os personagens de Goonies, uma menina com poderes especiais, suspense, monstros e conspiração no tempo da guerra fria.
   A série começa com um grupo de garotos jogando RPG e um deles : Will, ao voltar para casa de bicicleta, de noite ( me lembra da liberdasde e sentimento de segurança que tínhamos nos anos 80, hoje em dia não deixaria minha filha fazer o mesmo) ele é perseguido por algo e some.
   Com o sumiço do garoto a cidade se mobiliza e surge Eleven (onze) uma menina que pouca fala, com um comportamento de quem parece ter vindo de outro planeta(lembrou o ET) e com poderes extrassensoriais. Logo ela faz amizade com os garotos e percebe-se que ela guarda algum segredo sinistro.

   Não vou falar muito para não estragar. A série parece um filme dos anos 80 de 8 horas. Você assiste os episódios que não sente o tempo passar. As atuações são muito boas numa série cheia de referências a outras obras.
   Assistam e muito cuidado quando as luzes começarem a piscar.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Crítica Flash: Segunda Temporada

 
 



   Se você não quiser spoilers sobre a segunda temporada, faça o favor de parar de ler agora.
   Feito o alerta vamos ao que achei da segunda temporada:
   Primeira coisa que achei bastante interessante foi apresentarem o multiverso da DC. A terra 2 e suas várias possibilidades.
   Logo de cara somos apresentados ao personagem de Jay Garick que vem alertar ao Flash sobre um vilão chamado Zoom, que vem da Terra 2. Mais tarde descobrimos que ele e Zoom são a mesma pessoa. Interpretação bem legal de Teddy Sears para o personagem.
   


   Somos apresentados a versões diferentes dos habitantes da nossa Terra para a Terra 2 o que faz com que tenhamos de volta o excelente ator Tom Cavaganh interpretando outro Harrison Wells.

   Os produtores brincam muito bem com as questões da viagem no tempo e suas consequências. No final temos a morte do pai de Barry e a tristeza abate Barry. É interessante a forma que ele vence o Zoom ao se duplicar e sacrificar uma de suas versões.  E no final surpreendente nos remete a série FlashPoint ou ponto de ignição, quando ao final da temporada, o Flash volta no tempo e salva sua mãe. No gibi este ato muda a história de diversos heróis. Um mundo, por exemplo, onde Bruce Wayne morreu e seu pai virou o Batman.
  E agora? Vamos ver uma versão de Ponto de ignição com os heróis da DC da TV?
  Aguardando ansioso a 3 temporada

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...