Análise de Riscos

   Na área de desenvolvimento de sistemas, muitas vezes, focamos apenas no software e esquecemos do processo. Se vamos automatizar algum processo devemos ter uma visão do todo, o que afetará o funcionamento do software? As pessoas foram treinadas adequadamente? O que podemos fazer se algo der errado? Estas perguntas podem ser respondidas pela análise de riscos de um projeto.
   Os riscos de um projeto devem ser mapeados já na fase de concepção do software. Nesta análise de riscos preliminar devemos levantar o que pode impedir o sucesso do projeto. Ex: Os funcionários estão insatisfeitos com o salário e já dão sinais de que vão deflagar uma greve. Isto é um sério risco ao andamento do projeto.
   Feito o levantamento dos riscos eles devem ser priorizados em relação ao dano que ela possa causar e a probabilidade dele acontecer. Ex: Não adianta mapear um risco de que uma inundação na empresa se a mesma fica longe de rios e do mar.
   Mapeados os principais e mais críticos riscos deve-se monitorá-los e ter um plano de contenção do risco ou de recuperação de alguma perda devido ao mesmo. Uma vez ocorrido o que se previu como um risco ele deixou de ser provável e se tornou um fato. Este plano deve prever o que fazer para eliminar ou diminuir os estragos da ocorrência. Ex: Um risco possível de um projeto de TI seria perder todos os fontes dos programas porque o HD do servidor de arquivos queimou. No plano poderíamos prever backups diários em outra máquina e um plano de recuperação dos fontes perdidos.
   Conforme o projeto vai avançando alguns riscos vão deixar de ser prováveis e outros podem surgir. Ex: Um risco de não conseguir um financiamento bancário deixa de existir assim que o mesmo acontecer.
   Resumindo: Riscos devem ser mapeados e controlados desde a abertura do Projeto, seu desenvolvimento e sua entrada em produção.

Postagens mais visitadas